Como sempre que faço os posts sobre o réveillon vejo um monte de gente me perguntando sobre essa ou aquela festa, resolvi já me preparar para próxima virada e perguntar aos meus fiéis leitores espalhados pelo Brasil como foi a virada deles. Assim, com as opiniões já postadas aqui no Sem Destino, vai ficar mais fácil você se decidir em qual festa vai passar a virada para 2011. Sei que ainda falta muito tempo, mas, quando chegar novembro, dezembro, vocês vão me agradecer. Separei as opiniões por estado, aproveitando para jogar no meio algumas histórinhas engraçadas que acabei colhendo nos meus contatos com os amigos do Sem Destino. Lembrando que, para não ficar com um post de 2km, dei uma cortada em alguns textos, mas sem alterar nenhuma palavra. Conforme for recebendo mais comentários e fotos, vou postando aqui. Se você quiser participar, mande um email para djpedroserra@gmail.com.

Rio de Janeiro –

 
 
 
Camila (esq.) no MAM

Camila (esq.) no MAM

MAM – Camila Azevedo saiu lá de Natal, no Rio Grande do Norte, e não queria se meter em furada. Escolheu a festa no MAM e saiu satisfeita:

“Passei o reveillon no MAM e sem dúvida foi a melhor escolha que fiz… ambiente maravilhoso, pessoas bonitas, muitos ambientes com vários estilos de músicas, buffet perfeito, banheiros limpos, as bebidas estavam maravilhosas conforme combinado… não faltou nada… tudo funcionou muito bem. Ou seja, para quem está atrás de comodidade e praticidade vá para esse réveillon que com certeza não se arrependerá”.

Hotel Intercontinental – Sem uma boa alma que me mandasse comentários sobre a festa no Intercontinental, recorri ao meu colega de redação Edgard Maciel de Sá para contar como foi o evento. Lembrando da cara dele de satisfação no plantão do dia 1º (sim, nós estávamos trabalhando, firmes e fortes… mais fortes do que firmes), já sabia que seriam palavras de elogio:
“Fui pela primeira vez à festa do hotel Intercontinental, o Réveillon Carioca, e gostei muito do evento. O espaço do hotel é bem grande e, apesar de bem cheio, não estava difícil de se movimentar pelos ambientes da festa. A distribuição de bebidas também era eficiente, com garçons circulando e bares onde era possível se servir em poucos minutos. Eram dois salões com músicas. Um com DJ e um som mais techno e o ambiente principal, com um palco, que começou com DJ e depois teve Ivo Meirelles com a bateria da Mangueira e MC Marcinho. Na hora da virada, a maioria dos presentes saiu do hotel para ver os fogos na Praia de São Conrado. Em outro ambiente do hotel, funcionava o restaurante, com jantar (entre 0h30 e 3h30) e café da manhã (das 4h às 8h)”.
 
 

 

Costa Brava – Quem escolheu o réveillon do Costa Brava parece não ter saído muito satisfeito. Uma pena, pois o clube é ótimo e eu já fui a grandes festas lá. A organização realmente deve ter se esmerado em fazer besteira. Os comentários foram os piores possíveis, a ponto de o leitor Jonnas, que levou a namorada gaúcha e oito amigos de Sampa para a festa, pensar em entrar na Justiça:

“Fiz uma propaganda enorme sobre o visual, festa open bar com Absolut e Red Bull… simplesmente meia noite e quinze já nao tinha energético no bar da piscina. O pior nem foi isso, em alguns bares encontrava-se red bull mas sob o encanto de uma vodca chamada OROSTOFF. Foram 650 reais, meus e de minha namorada, jogados no lixo. Passei raiva até para conseguir um copo de água pra ver o sol nascer… Me senti feito de otário e isso não acaba aqui. Vou tomar algumas medidas judiciais”.

Vanessa Andrade reclamou também da falta de mesas e do estacionamento:

“NUNCA aqui no Rio estive em uma festa tão ruim!! Já começou errado. Chegamos às 19:40 hs e ficamos rodando para tentar estacionar. Uma fila enorme nos esperava do lado de fora. Quando entrei (20:50hs), SUPRESA! Não tinha mesa. Uma amiga minha estava com a mãe que não podia ficar muito tempo em pé. A “organizadora” pediu que nos levantássemos porque o “evento” não foi feito para ficarmos sentados e que não colocaram mesas porque neste caso não caberia a metada das pessoas que estavam lá. Em outras palavras “O FOCO É DINHEIRO!!” Para piorar a comida foi um horror, a bebida acabou antes da hora, o café da manhã não existiu( tinha suco quente e NADA para comer)”.

Já o Thiago também reclamou do buffet e do estacionamento, mas acabou se divertindo mesmo assim:

“Logo que cheguei tive problemas, prometeram estacionamento, cheguei por volta das 21:00 e simplesmente falaram que eu só poderia colocar o carro em outro estacionamento. Lá em baixo, e voltar de van, que cobrava pela subida. Passando essa prova, entramos. A festa em si estava muito boa, não tenho o que reclamar de bebidas nem do primeiro buffet, agora, por volta das 3:00 o buffet estava horrível, uma fila gigantesca, que cheguei a ponto de desistir. Na balança geral o saldo foi positivo. Mesmo com esses dois problemas, gostei da festa”.

Riocentro – Mais uma festa que não recebeu boas avaliações dos leitores do Sem Destino. Segundo a colaboradoa Bruna Natal, por uma estranha coincidência este evento foi produzido pelo mesmo pessoal que organizou o réveillon do Costa Brava…

Bruna flagrou a briga por um copo de bebida

Bruna flagrou a briga por um copo de bebida

“A festa que acabei indo – e me arrependendo profundamente – foi a do Riocentro. Tudo péssimo!!!  A comida muito aquém da prometida. Tinham pouquíssimas variações – bem diferente do que foi ofertado. Bebida? Até 24:30h (cheguei na festa às 23h) eu só havia conseguido beber 1 copo de cerveja e super quente, porque o lugar onde pegava a bebida as pessoas estavam tentando se matar. Lá pelas 1:30h as pessoas que conseguiram sobreviver à seca já conseguiam pegar cerveja sem se matar. Aí tava até menos quente. Refrigerante? Só 1 copo a noite toda. Espumante? Acho que nem Sidra deve ser tão ruim. Os garçons que serviam as bebidas (dentro do tal bar) às vezes se reuniam num canto, ficavam rindo e não atendiam ninguém com a galera gritando.
 
Banheiro feminino é sempre um horror… Mas 4 cabines (além daqueles imundos banheiros químicos que não tive coragem de ir) para cerca de 800 mulheres é simplesmente sem cometários. Mas tudo bem, como quase não conseguia pegar bebida e a gente suava bastante, não precisava ir tanto ao banheiro.  Saí quase 2h e o Jorge Ben Jor que tava programado para começar à 1h nem tinha aparecido”.

Por aí – Quem não se aventurou pelas (caras) festas pagas, parece ter passado um réveillon mais tranquilo, como é o caso da Ana Rosa, que achou uma solução simples em cima da hora:

“Decidimos às 21:00 do dia 31!!! Eu não gosto de “muvuca” e minha família é grande (ou seja, tudo muito caro)… Assim, queríamos algo tranquilo e mais barato. Acabamos passando em um dos quiosques da Lagoa Rodrigo de Freitas. Foi ótimo, tinha DJ animado, vimos os fogos de longe, e depois ficamos dançando e as crianças brincando. Muito bom mesmo. Grata surpresa e solução melhor do que a encomenda”.

Débora Fridman optou pelas areias de Copacabana, seu marido teve a câmera roubada, mas ela não pareceu se importar, maravilhada que estava com os fogos:

“No final das contas, como as festas estava muito caras, acabei indo pra copacabana mesmo. Sai de ipanema e fui andando até a altura da Paula Freitas, tudo bem tranquilo. Quanto mais perto de Copa, maior a quantidade de gente, parecia procissão, mas todo mundo num clima muito legal. Nãao vi aquela poluiçãao de ambulantes pelo caminho. Chegando a Copa, muuuuuito cheio.. mas dava pra andar tranquilamente. Infelizmente, nossa camera foi roubada. Estava no bolso do meu marido e, quando fomos ver, ela tinha sumido. Apesar disso, achei bem calmo, um clima ameno, não tinha aquelas pessoas só na espreita de você dar bobeira e te assaltarem. Os fogos… MARAVILHOSOS!!!!! INDISCRITÍVEL!!!!

Adeus ano velho... Feliz ano novo!!!

Adeus ano velho... Feliz ano novo!!!

Depois da última virada, quando enfiaram a tal da Mart´nália goela abaixo do povão, a prefeitura resolveu caprichar um pouco mais na festa de réveillon em Copacabana este ano. Serão 13 atrações em dois palcos, além de outros dois com apresentações de DJs. No palco principal, em frente ao Copacabana Palace, os Paralamas do Sucesso se apresentam com participação especial de Carlinhos Brown antes da meia-noite. Logo depois, quem sobe ao palco é Lulu Santos. O ano começa ao som da Orquestra Sinfônica Petrobras e, após a queima de fogos, é a vez de Beth Carvalho com o grupo Fundo de Quintal. A noite fecha com a bateria do Salgueiro e DJs. No palco satélite, em frente à Rua Santa Clara, tem Ed Motta, Roberta Sá e Pedro Luís, com a bateria da Beija Flor fechando a festa. Já os palcos com DJs ficam na Rua Miguel Lemos, onde o destaque é Marcelinho da Lua, e Av.Princesa Isabel, comandado por Marcelo Janot.

A prefeitura já avisou que vai fazer um choque de ordem no Réveillon e proibiu qualquer tido de recipiente de vidro na areia (tirando as garrafas de espumantes, que são tradição e não vêm em outro tipo de embalagem. Mesmo assim, para beber, só em copinho de plástico), além dos fogos de artifício.

E se você está preocupado com a possibilidade de a chuva estragar a sua festa, relaxe. O prefeito convocou a médium Adelaide Scritori, da Fundação Cacique Cobra Coral, para não deixar que um pingo caia sobre nossas cabeças durante a festa. O espirito que Adelaide diz incorporar estaria em Buenos Aires, mas estará aqui a tempo da virada para desviar as nuvens.

Confira os gráficos abaixo:

Interdições do trânsito

As atrações em Copacabana

A festa em outros bairros

O réveillon em Santa Catarina parece ser um dos melhores. Se não tivesse filho, trabalho, mulher e muitas contas para pagar, é para lá que eu ia. Diferentemente do Rio – onde predomina uma salada musical com baterias de escola de samba dividindo a pista com DJs de música eletrônica, e da Bahia, onde o negócio é o axé do afoxé, Filhos de Gandi – a virada em Floripa é recheada de excelentes DJs da cena eletrônica internacional. Então, sem mais delongas, vamos a elas:

Pré-réveillon Green Valley – Premiado como o melhor superclube de 2008 pelo Cool Awards, o Green Valley começa a sua programação no dia 26, com o inglês Paul Harris. No dia 28, nada menos do que o americano Miguel Migs, escolhido como a melhor atração no último Skol Beats. Seguindo a linha deep house, quem toca por lá no dia 30 é o também americano Erick Morillo.
Local: Green Valley – Rua Mamoré, 1083 – Rio Pequeno, Camboriú.

boutiqueRéveillon Boutique – A festa no hotel Boutique traz como atração principal o DJ americano Dennis Ferrer, considerado um dos melhores do mundo. No line up ainda tem Mário Fischetti, Paulinho Boghosian, The Beckers e outros. Uma das festas com mais gente bonita por metro quadrado do Brasil.
Local: Espaço Reveillon Boutique – Alameda César Nascimento, 500 – Praia de Jurerê – Florianópolis
Preço: R$460 feminino – R$805 masculino (open bar & buffet)
Clique aqui para comprar

greenRéveillon Green Valley Guest House –  Para a virada deste ano, as atrações serão os projetos Crossover e Hand’s. Quem também toca por lá é o DJ André Pulse.
Local: Praia Estaleiro Guest House Hotel – Av. Interpraias, 3987 (Praia do Estaleiro), 16 km
Preço: R$240 – feminino e R$ 420 – masculino (bico seco)
Clique para comprar

cabaretRéveillon Cabaret – Life Club – Gustavo Bravetti, Ferris, Miss Cady e Beto Dias são algumas das atrações neste espaçoso clube de 3.200 m2, com capacidade para mais de 10 mil pessoas.
Local: Life Club – Rodovia SC 401, 14037 – Jurerê Internacional – SC
Preço: R$100 – feminino e R$ 200 – masculino
Clique aqui para comprar.

paradeiroRéveillon Parador Estaleiro Hotel – Este belíssimo beach club bem em frente à praia do Estaleirinho terá como atrações os DJs Daniel Rosenmann, Maycon Schramm e o projeto Vácuo Live.
Localização: Parador Estaleiro Hotel – Rua Victorio Fornerolli, 454 – Praia do Estaleirinho, Balneário Camboriú – SC
Preços: R$ 200 – feminino e R$ 350 – masculino (open bar e buffet)
Clique aqui para comprar.

specialiRéveillon Speciali – O line up não tem nenhuma estrela internacional, mas os organizadores apostam na infraestrutura, montada especialmente para o evento, para atrair o público. No comando do som, os DJs Lucas Mussi e Caio Faria.
Local: Arena Speciali – Praia de Jurerê – Florianópolis – SC
Preços: R$ 190 – feminino e R$ 280 – masculino (open bar e buffet)
Clique aqui para comprar.

ShineShine Réveillon 2010 – Aqui quem manda são os DJs da agência 3 plus. Mary Zander, Leo Cury e Daniel Kuhnen dividem espaço com Elio Riso, Dudu Petrelli e Rafael Pigozzi.
Local: Restaurante Encanta – Av. dos Salmões, 1232 – Jurerê Internacional – SC
Preços: R$ 250 – feminino e R$ 500 – masculino (open bar e buffet)
Clique aqui para comprar.

Réveillon Taiko – Tendas, lounges e camarotes à beira-mar serão o charme desta festa, que terá no comando do som os DJs Edgar Fontes, Wladimir (Saint-Tropez) e Fernando Picón (Punta del Este).
Local: Jurerê Internacional
Preços: R$ 370 – feminino e R$ 700 – masculino (open bar e buffet)
Clique aqui para comprar.

Warung – o megasuperclube não fará festa no dia da virada este ano, mas terá grandes atrações a partir do dia 27, quando tocam D-nox e Beckers. No dia 29, é a vez do projeto Life is a Loop e, na ressaca da virada, no dia primeiro, Michael Meyer e Gui Borato.
Local: Av. José Medeiros Vieira, 350 – Praia Brava, Itajaí.

SC Music Festival – Para quem ainda tiver forças, no dia seguinte à virada o club Green Valey abrirá suas portas para um evento com 15 DJs espalhados por três pistas. Nomes como Pete Tha Zouk, Tim Healey, Trentemoller e a dupla David Amos & Julio Navas prometem curar qualquer ressaca de réveillon.
Preços: R$ 50 – feminino e R$ 80 – masculino.
Clique aqui para comprar.

Leia sobre mais festas de réveillon:
Rio de Janeiro

Búzios

Bahia

———————————————————————————

Assista aos vídeos da TV Sem Destino

Veja todas as fotos de viagem no Flickr do Sem Destino

Se você veio parar nesse post direto de algum mecanismo de busca, clique aqui para ler as outras matérias na página incial do Sem Destino.

Para ler as notícias fresquinhas do Sem Destino, assine o RRS Feed do blog

Siga o Sem Destino no Twitter – clique aqui

Búzios sob chuva

Búzios sob chuva

Hoje em dia, só vou a Búzios em fim de semana fora de temporada. Odeio trânsito e lugares muito cheiros. Não tenho saco para ficar procurando vaga de estacionamento, muito menos para brigar por uma cadeira na praia. Devo estar precocemente me tornando um velho ranzinza, mas a questão é, vocês não vão me ver na cidade de Brigitte Bardot entre os meses de novembro e fevereiro… talvez até março. Para quem gosta de uma boa festa e tal, eu recomendo. Zoei muito por lá, talvez tanto que agora cansei. Fui para Búzios esse fim de semana… uma beleza.

Chove lá fora...

Chove lá fora...

A chuva de sábado espantou muita gente, e eu fiquei com a cidade inteira só para mim (eu sou meio egoista também). No entanto, existem dois eventos que, apesar de deixarem a cidade lotada, ainda me atraem bastante. Um é o Festival de Jazz de Búzios, que acontece em julho e este ano não contou com a minha digníssima presença devido a uma incompatbilidade de calendário (eu estava de plantão no jornal). O outro é o VIII Festival Gastronômico de Búzio, que acontece neste fim de semana, 23 e 24 de outubro.

Festival de 2008 - foto: divulgação

Festival de 2008 - foto: divulgação

São 40 dos melhores restaurantes da cidade oferecendo degustações de pratos mirabolantes a preços acessíveis. Imagine quando você ia conseguir entrar em um Satyricon da vida e encher a pança por apenas R$ 15. Pois esse é o preço que os participantes estarão cobrando por seus pratos principais no fim de semana. As entradinhas saem por R$ 10. Só para efeito de comparação, no fim de semana eu paguei R$ 6,50 por uma bola de sorvete Itália.

Itália, o sorvete mais caro do mundo

Itália, o sorvete mais caro do mundo

Se você assiste à novela das oito sonhando em um dia ser um Marcos (personagem de José Mayer em `Viver a Vida`), essa é a sua chance. Alias, o `fator Manoel Carlos` é garantia de casa cheia no balneário. De acordo com o organizador do Festival, Gil Castelo Branco, a expectativa é superar o público de 100 mil visitantes alcançado no ano passado.

Rua das Pedras - comida e muitas compras

Rua das Pedras - comida e muitas compras

Só para dar um gostinho, segue a lista dos restaurantes e dos pratos que eles irão apresentar no Festival:

Orla Bardot

• Sawasdee

Prato – Khao Mok Gung

Camarão, pimenta picada, nampla, curry, cebola e arroz jasmim.

▪Cappriciosa

Prato – Margherita Le Pizze Gourmet

Pizza  a base de mussarela de búfalo, tomate paquino e lascas de parmesão grana Padano. Complemento com basílico fresco.

 

▪Satyricon

Prato – Spuntini – antepasto italiano

Combinações que podem ser montadas e combinados pelo cliente: filezinho de sardinha, polvo, mexilhão gratinado, tomate seco, atum, grelhados de berinjelas, pimentões verde, amarelo e vermelho e abobrinha.

 Rua das Pedras

▪ Café Colombina

Prato – Satay sortido ao peanut sauce

Espetinho de camarão e peixe, regado com molho fino de tamarindo e amendoim. Receita exclusiva para o festival.

▪Captains Sushi Bar

Prato – Galeto laqueado a Pequim

Galeto recheado e com molho de laquê de anis. Uma versão buziana do tradicional prato Pato a Pequim. Receita exclusiva para o festival.

•Cigalon

Sobremesa – Macarons

Gateau perfumado, seco, redondo, oval, a base de pasta de amêndoas, clara de ovos e açúcar. Servido pela 1ª vez no ano de 1.660, no casamento de Louis XIV e Marie Thérèse, na França.

▪Churrascaria Don Juan

Prato  – Churrasco Don Juan

Cortes variados de carnes, incluindo: lingüiça, picanha, maminha e contra filé, servido com farofa da casa e molho “chimichurri” (argentino) a base de azeite, orégano e pimenta calabresa. Acompanha fatias de pão francês. Receita exclusiva para o festival.

Brigittas

Brigittas

•Brigittas

Prato – Steak tartar a moda russa

Filé mignon cru, picado na faca e temperado com cebola, alcaparras verdes, páprica, mostarda dijon. Encimado por uma gema de ovo.

▪Baroque

Sobremesa – Apfel Strudel

Massa folheada com recheio de maçã, canela, uva passa e confeitado com açúcar. Torta de maçã originária da Alemanha.

 

•Parvati

Prato – Linguine ao ragout de agnello e melanzane

Fatias de cordeiro marinado e cozido no molho de cebola, azeite, alho poró. Com uma massa caseira e cubinhos de berinjela.

Chez Michou

Chez Michou

▪Chez Michou

Sobremesa – Crepe “Mambo-Manga”

Mix de frutas – banana, abacaxi, mamão e morango – coberto com creme inglês e sorvete de manga por cima. Receita exclusiva para o festival.

▪Pátio Havana

Entrada – Amuse Bouches – “Viver a Vida”

Blinis servidas com sour cream de ciboulette e salmão fumé, decorada com endro fresco. Mini croque com queijo fundido e bechamel de funghi porcini Cestinha crocante servida com tomate confit, tapenade e crocante de parmesão. Pirulito de queijo sardo com presunto crú.

 Shopping N. 1

•Beach Pizza

Prato – Tortelline de funghi com filé mignon

Massa caseira recheada com funghi, com molho de queijo mascarpone, fios de queijo gran formaggio e mini medalhão de filé mignon. Manjericão e orégano fresco. Receita exclusiva para o festival.

•Cafeteria Number One

Sobremesa – Tubetts de frutas silvestres com sorvete de creme

Massa de panqueca de chocolate amargo, flambada ao rum e recheada com frutas silvestres. Aromatizada com licor de jabuticaba. Acompanha uma bola de sorvete de creme. Receita exclusiva para o festival.

O restaurante `Se essa rua fosse minha...` não participa do Festival, mas eu achei ele tão bonitinho que coloquei aqui

O restaurante `Se essa rua fosse minha...` não participa do Festival, mas eu achei ele tão bonitinho que coloquei aqui

 •Cantinho da Batata

Prato – Batata rostie recheada com camarão

Batata pré-cozida ralada grosseiramente, modelada em uma frigideira antiaderente com camarões salteados no azeite e requeijão cremoso.

 

Rua Manoel Turíbio de Farias

▪El Lorenzo

Prato – Ravióli de cordeiro ao sugo com hortelã

Massa caseira com molho de tomate fresco, recheada com cordeiro picado e molho de vinho branco.

▪ Salsa

Entrada – monte sua salada com folhas e grãos.

Monte sua própria salada com folhas orgânicas, variados grãos e frutas secas, ceviche de polvo. Regado a molhos especiais preparados pelo chef da casa exclusivamente para o festival.

▪ Bananaland

Prato – Camarões agridoce com purê de batata baroa e nirá 

Molho agridoce oriental, camarão grelhado, cebola e abacaxi. Receita exclusiva para o festival.

•Farias Grill

Sobremesa – Pêra do Farias

Pêra cozida no vinho branco com licor de anis, recheada com sorvete de creme. Banhada em calda de pêssego e morango fresco.

 

•Recanto do Sol

Prato – Chapa mista de frutos do mar

Camarões, lulas, mariscos, file de peixe, tomate, pimentão, cebola e aipim e temperos brasileiros. Salteado na chapa e refogados no azeite extra-virgem italiano

•Restaurante Boom

Prato – Rocambole de filet de dourado com recheio de camarão

Marinado no leite de côco. Perfumado com coentro fresco, salsa e cebolinha. Servido com cebola caramelada, pimentões coloridos flambados na manteiga. Acompanhamento opcional, arroz crocante – arroz branco agulinha, salteado no gergelim puxado no azeite. Receita exclusiva para o festival.

•Café  La Provence

Sobremesa – waffle La Provence

 Delicioso e crocante waffle de baunilha acompanhado de frutas frescas da época, ganache de chocolate e chantilly. É originário da Escócia.

•Bistrot Bellavere

Entrada – Tortino di Melanzana

Rodelas de Berinjelas grelhadas, ao molho de tomate fresco com alcaparras, anchovas;  azeitonas pretas e verdes, azeite de oliva sob filezinhos de peixe branco com base de pão caseiro.Receita exclusiva para o festival.

•Mr. Brad

Entrada – Fajitas de carne e frango

Clássico prato mexicano, composto por tortilhas de trigo recheadas com tirinhas filé mignon, frango e pimentão, cebola e tomate assados, servidas com molhos típicos.

•Restaurante do David

Entrada – pastel de camarão

Não está no cardápio e é servido somente para os clientes habitués da casa. Massa de pastel sequinha e crocante com óleo de camarão, azeite extra-virgem, salsinha, cebolinha e recheado com porção generosa de camarões.

▪Mineiro Grill

Sobremesa – Torta de mousse de chocolate com sorvete de creme

 

Deliciosa mousse feita com chocolate meio amargo, manteiga, ovos e açúcar. Acompanha uma bola de sorvete de creme.

 

•Sabor cubano

Prato – Habana

Composto de camarão com arroz e aromatizado com açafrão. Acompanha bananas chips, ervilhas frescas e o legítimo sabor cubano. Melhor ainda se acompanhado de um Mojito.

Buzin - Foto: Fábio Rossi / Divulgação

Buzin - Foto: Fábio Rossi / Divulgação

•Buzin

Entrada – Camarão ao coco com açafrão

Rico e extremamente gostoso. O uso do leite de côco temperado com o açafrão garante um aroma todo especial. O uso da lula e do camarão revela as sutis diferenças entre os dois ingredientes.

Porto da Barra

•Bar do Mangue

Prato – Filet de peixe grelhado com molho de funcho

Acompanha limão siciliano com batata rostie e espinafre. Receita exclusiva do festival.

▪ Bar dos Pescadores

Prato – Mix de frutos do mar ao Pescador

Purê de inhame, peixe branco ao  molho de aroeira, com camarões e lulas.Acrescido de molho de azeite de dendê  e leite de coco. Receita exclusiva para o festival.

•Captains Restaurante Asiático

Prato – Galeto laqueado a Pequim

Galeto recheado e com molho de laquê de anis. Uma versão buziana do tradicional prato Pato a Pequim. Receita exclusiva para o festival.

• Cafeteria Golden Fruit

Sobremesa – Brownie branco com nozes e macadâmia

Saboroso e nutritivo, recheado com colié de morango e sorvete de vanila. Receita exclusiva para o festival.

•Carioquice Bar e Restaurante

Prato – Feijoada de frutos do mar

Deliciosa e audaciosa combinação do feijão branco com frutos do mar e temperos caseiros.

•D´Jabour

Prato – Maghreb com ervas, camarão e lulas

Da cozinha marroquina. Feito com ervas vindas do Marrocos. O molho sofre redução para cortar a acidez dos frutos do mar. Tudo regado com azeite extra-virgem caseiro e artesanal. Receita exclusiva para o festival.

•Pizzaria Famiglia Pizzi

Entrada – Gamberetti ao pesto basílico

Uma combinação excitante de farofa de pão, com camarão, pepino ralado e o doce perfume do suave limão siciliano. Completando, um molho pesto de azeite de camarão. Sucesso garantido. Receita exclusiva para o festival.

No último dia, o sol abriu

No último dia, o sol abriu

•Escritório

Entrada – Escondidinho de carne seca com abóbora

Comida de boteco, feito com purê de abóbora especialmente preparado com temperos especiais, creme de leite e gorgonzola e no recheio catupiry e carne seca.

•Primitivo

Prato – Camarão ao bisque

Camarão grelhado acompanhado de risoto com crispi de alho poró ao molho bisque – molho saboroso com base de casca de lagosta, camarão e ervas aromáticas. Receita exclusiva para o festival

•Quadrucci

Entrada – Cogumelos paris gratinados – recheados com gorgonzola e ragu de cogumelos

A entrada mais tradicional do restaurante e também a que tem o maior número de fãs. Uma ótima amostra da excelente culinária do Quadrucci.

Zuza

Prato – Salada de Ravióli de Ementhal e Pistache; Folhas, Legumes e Molho de Frutas Cítricas.

Raviólis caseiros recheados com queijo ementhal e pistache em salada de radiccio, frisée, aspargos, abobrinhas grelhadas, chips de presunto cru e molho de tangerina, siciliano e orégano fresco. Receita exclusiva para o festival.

———————————————————————————

Leia também – dicas para o réveillon de Búzios

Veja todas as fotos da viagem no Flickr do Sem Destino

Se você veio parar nesse post direto de algum mecanismo de busca, clique aqui para ler as outras matérias na página incial do Sem Destino.

Para ler as notícias fresquinhas do Sem Destino, assine o RRS Feed do blog

Siga o Sem Destino no Twitter – clique aqui

wartime_drive_inQuem se lembra dos bons e velhos drive-ins? Se você tem menos de, sei lá, 25 anos, dificilmente já terá ido a um. Sei que em algumas cidades ainda existe, mas realmente não sei onde. Há também um outro tipo de drive-in, mas esse você não vai querer ir com a família. São os moteis drive-in, uma opção mais barata, e menos confortável, dos hotéis do sexo, onde a sua cama é o banco de trás do carro, mas aí os filmes não são a atração principal.

Pois bem, após montar uma  mega roda-gigante em frente à praia, o Forte de Copacabana resolveu inovar outra vez, trazendo o passado para o presente. Digamos que é uma atração vintage.

As pessoas poderão assistir a filmes dentro de carros antigos, comendo belisquetes que tenham a ver com o longa em cartaz. A inauguração será em junho e faz parte do festival  gastronômico Degusta Rio, um encontro de chefes de cozinha que acontecerá entre os dias 4 e 7 do mês.

drivein

Se você veio parar nesse post direto de algum mecanismo de busca, clique aqui para ler as outras matérias na página incial do Sem Destino.

Para ler as notícias fresquinhas do Sem Destino, assine o RRS Feed do blog

Atenção: as dicas deste post são da virada 2007/2008.

Procurando informações sobre a as festas da virada 2009/2010, então leia os posts:

Decida o seu réveillon – 2010, Rio de Janeiro

———————————————————————————————

.

ou dê uma olhada nos posts de 2009

Decida o seu réveillon – Rio de Janeiro, 2009

Decida o seu réveillon – the GLS & eletronic edition

Decida o seu réveillon – Búzios, 2009

Decida o seu réveillon – Bahia e muito axé, 2009

Decida o seu réveillon – Santa Catarina, 2009

Reveillon chegando… começam a pipocar os telefonemas desesperados dos amigos querendo saber “qual é a boa”. Confesso que sou daqueles que esperam até o último minuto para decidir, mas este ano já tenho destino certo: vou trabalhar. Mas isso para mim não chega a ser um problema. Como DJ, viciado em música, escalado para tocar em uma festa em frente à praia de Copacabana, com vista privilegiada para os fogos, mas sem ter que enfrentar a muvuca e ainda ganhando um dinheirinho, estou muito feliz com o meu trabalho de fim de ano. É a quarta vez que passo tocando em uma festa em Copacabana, sendo que uma vez foi em um barco… não posso reclamar.

Mas fiquei aqui pensando naqueles que não decidiram nada até agora e começam a ver suas opções diminuindo a cada momento. Bom… não se desesperem, o Sem Destino está aí para isso mesmo. Separei aqui algumas dicas de última hora, para todos os gostos.

reveillon-copa.jpgVamos começar pelo mais óbvio: Rio de Janeiro. É a maior festa de Reveillon do mundo, reúne milhões de pessoas em festas espalhadas por diversos pontos da cidade, sendo o principal deles, a praia de Copacabana, onde mais de dois milhões de pessoas se reúnem para comemorar a virada e assistir a 16 minutos de queima de fogos. Vale a pena começar a festa em Copa e seguir para Ipanema, onde, no Posto 9, haverá uma festa até as 4h da matina, com os principais DJs da cena eletrônica carioca, incluindo meu amigo e sócio Rodrigo Correia e a dupla Renato Bastos e Breno Ung.

Para quem não quer se acotovelar em busca de um espaço na areia, aí vão as dicas de festas… mas prepare o bolso.

reveillon-amanhecer.jpgNo Forte da Urca, DJs brasileiros e ingleses e a bateria da Portela dão o tom da festa (cada um na sua pista, por favor), com convites variando entre R$190 fem. e R$230 masc. e podendo chegar a R$230 fem. e R$290 masc. se você deixar para a última hora. Seguindo a fórmula da mistura de ritmos, o Hotel Intercontinental, em São Conrado, vai de Blitz e Bateria da Beija-Flor em uma pista e DJs de música eletrônica na outra. Os ingressos já estão em R$300 fem. e R$420 masc. (infos)

rio-mam.jpgMais música eletrônica, pop e samba você vai encontrar na festa do Museu de Arte Moderna (MAM), mas o line-up aqui tem mais peso. DJ Marlboro, Marcelinho da Lua, meus amigos Leo Janeiro, Marcelinho CIC e Roger Lyra, além de Gui Boratto. Só não sei o que uma escola de samba está fazendo ali no meio, mas tudo bem. O menu do jantar, buffet e café da manhã também são convidativos, mas, como tudo na vida, tem o seu preço: R$240 fem. e R$290 masc. Vendas pelo ingressocerto.com, ou na bilheteria, na hora, mais caro.

reveillon-lagoa.jpg

Finalmente uma festa que escolheu um estilo musical e foi fiel a ele (embora não seja lá muito do meu agrado)… no Estádio de Remo do Flamengo, na Lagoa, o negócio é samba, com Bateria da Mangueira e Eletrosamba. Diferentemente das outras festas, esta não faz distinção entre homens e mulheres: R$290 para todo mundo. Mas corra que os ingressos já estão no último lote. (Infos)

reveillon-lagoa-02.jpgTambém na Lagoa, a festa do Jockey Club se divide em duas pistas: de um lado o eletrônico, com Jairo Venâncio (mais um da minha lista de amigos que não vai passar a virada com a galera) esquentando o pessoal até a hora da virada, e do outro, ritmos variados, com DJ Negralha, do Rappa, e Monobloco. Os preços estão em R$250 fem. e R$290 masc. Se você quiser ficar na área VIP, aí a brincadeira sobre para R$390 fem. e R$490 masc. (Infos)

pao-de-acucar.jpgPara curtir todo o visual do Rio de Janeiro, a opção é subir o bondinho e curtir a virada no Pão de Açucar, com DJs, bateria da Mangueira e show da banda Groove Box. Os ingressos variam de R$700,00 para quem quiser ir até o Pão de Açúcar (para quem não sabe, o morro mais alto, onde você realmente pode ver todo o Rio de Janeiro) ou R$400 para quem quiser ir apenas até o Morro da Urca (o mais baixo, onde ficam os palcos e a boate). (Infos)

Que tal uma esticadinha até Búzios antes do Reveillon? No dia 29, na Fazenda Porto Velho, acontece um samba do crioulo doido, misturando todos os ritmos musicais que você possa imaginar, com o DJ alemão Paul Van Dyk como atração principal. Ah, mas você não gosta de trance… tudo bem, tem bateria da Grande Rio, DJ de hip-hop, anos 80, MPB e sei lá mais o que. É mais ou menos como ouvir rádio no trânsito, trocando as estações a cada meia hora. Para quem gosta, um prato cheio… só não me convidem.

procissao-01.jpgQuem não estiver de ressaca no dia primeiro, pode seguir para Angra dos Reis e embarcar na Procissão Marítima, o maior carnaval marítimo das Américas. A concentração acontece Praia das Flechas, na Ilha da Gipóia, a partir das 12hs, e depois as centenas de barcos enfeitados, com tripulantes bêbados e fantasiados, seguem pelo percurso de sete quilômetros até o Centro de Angra, em mais ou menos uma hora e meia. Tem saveiros saindo da Vila do Abraão ou de Angra com lugares ainda disponíveis. Aqui vão duas opções:

Pingo Verde – Informações e reservas:
(24) 3365-6426 ou contato@ilhagrandeturismo.com.br

Alcoolatras de Plantão – Informações e reservas:
(21) 9675-3010 – (24) 8816-7830 ou alcoolatrasdeplantao@hotmail.com

Bom, acho que opções não faltam. Só não posso convidar vocês para a festa onde eu vou tocar, porque é fechada. Mas garanto que em qualquer lugar que você encontrar um destes muitos amigos que eu listei aí em cima comandando o som, vocês vão estar em boas mãos.

Para encontrar um lugar para ficar aqui na Cidade Maravilhosa nesta época de hotéis lotados e caros, dêem uma pesquisada na minha Lista de Albergues do Rio de Janeiro, a mais completa da internet.

E se algum mecanismo de busca te mandou direto para este post, não deixe de ler as minhas dicas sobre o reveillon do Brasil no em Decida o Seu Reveillon: Brasil.

djing.jpgPara aqueles que não tiveram saco de ler o meu about, eu, além de jornalista e professor de idiomas, sou também DJ de música eletrônica. Estou meio afastado das pick ups, é verdade, mas não deixo de curtir a minha vasta seleção de discos de vinil de vez em quando. E neste mês de novembro vou participar de um projeto que divulgo aqui para os leitores do Sem Destino.

 

ensaio.jpgO evento promove a peça teatral “Pedro”, escrita e dirigida pelo meu amigo Hermano Mattos (ao lado, na poltrona, com os atores da peça)… quando ele me falou o nome da peça e me explicou a história, fiquei pensando se não era baseada em mim, mas ele jurou que não. Trabalhei com o Hermano uma vez na peça Otelo, de Shakespeare. Ficamos dois meses em cartaz no Teatro Casa da Gávea, ele no papel do Tenente Cássio, e eu no papel de produtor musical e dj que fazia a sonorização ao vivo, misturando música clássica com techno. Pode parecer estranho, mas quem viu, adorou.

 

movelaria-encena.jpg

 

Antes e depois da peça, vão acontecer shows de música ao vivo, com jazz e MPB, além de apresentações de DJs (eu me apresento nos dias 20/11 e 27/11), esquetes e bailarinos da Cia. Débora Colker. Este festival cultural todo acontece na Movelaria Encena, na Rua do Lavradio, 34.

 

 

 

movelaria-encena-front1.jpg

movelaria-encena-back2.jpg