Chile


Pois é… chegou a hora de dizer adeus a este blog aqui. Ele ficou pequeno para as minhas ideias mirabolantes. A vontade de ter uma área de vídeos, anúncios, incorporar isso, aquilo e organizar tudo de uma forma completamente diferente acabou me levando a sair do wordpress.com… e ir para o wordpress.org. Foram noites em claro quebrando a cabeça tentando desvendar aqueles códigos em html, php, css e sei lá o quê só para trocar a cor de uma simple fonte. Agora está tudo lá, e vocês podem conferir no meu novo domínio blogsemdestino.com. Alguns links ainda estão quebrados, algumas coisas ainda insistem em sair do lugar, mas isso é algo que ainda vai me levar um tempo até deixar 100%, e uma coisa que eu aprendi nesses meus anos de jornalismo é a “trocar o pneu com o carro andando”. Se ficarmos pensando muito, a ideia não sai do papel. Se tem algum post que voce gosta aqui, não se preocupe, ele já está lá… então, without further ado, visitem, aproveitem, leiam, comentem, critiquem (pero no mucho) e, principalmente, divirtam-se com o novo Sem Destino.

Se você assina o RSS feed do semdestino.wordpress, mude sua assinatura para o blogsemdestino.com. Se ainda não assina, está esperando o quê??? É só clicar no link na página principal do novo blog.

ESTE BLOG MUDOU-SE PARA BLOGSEMDESTINO.COM

cruise_ill.jpgConforme falei no post anterior, comecei a escrever para um site chamado O Pensador Selvagem, onde possuo uma coluna de viagens e turismo chamada Por Aí. No meu primeiro artigo por lá, escrevi sobre os cruzeiros marítimos temáticos que estão fazendo com que um público cada vez mais diversificado opte por este tipo de viagem.

A imagem que me vinha a cabeça sempre que eu pensava em um cruzeiro marítimo era a de velhinhos dançando ao som de “New York, New York” em um salão luxuoso, com smoking e vestidos de baile, bebendo drinks exóticos enquanto o navio singrava os mares a caminho de algum paraíso tropical.

Isso mudou… se entre os anos 60 e 80 a idade média dos passageiros era de 60 anos, com o crescimento do setor este número baixou para 40 e deixou de ser importante, pois as empresas passaram a oferecer produtos específicos para cada segmento. Ok, se você embarcar em um cruzeiro comum pelo caribe, a faixa etária estará em algo entre os 35 e 55 anos, mas o que estamos falando aqui é de cruzeiros temáticos, para jovens, casais em lua de mel, solteiros, gays, swingers, nudistas e sei lá mais o que.

island-escape-rio-02.jpgNo meu artigo n´O Pensador Selvagem, listei diversas dicas de viagens assim – com o navio Island Escape fazendo roteiros com música eletrônica, festas de solteiro, anos 80 e 90, o MSC Opera com a sua dança de salão, o Costa Mágica com a malhação a bordo, O Island Star com os cuidados para o corpo, o Costa Clássica com a degustação de pratos preparados por grandes chefs e um cruzeiro dedicado à arte no Costa Victória. Então, para escolher a sua viagem, dê uma passadinha lá.

O que vamos falar aqui é para os “marinheiros de primeira viagem”, aqueles que querem saber o que levar para um navio, o que fazer se passar mal, quais os documentos necessários e etc…

No meu artigo para o site, foquei nos cruzeiros nacionais. Mas vou tentar aqui nas dicas me internacionalizar um pouco, falando sobre como proceder também em cruzeiros maiores, para, digamos, a Antártica. E como brinde, no final, selecionei mais alguns roteiros interessantes.

island-escape-suite-com-varanda-01.jpgSua Mala – Não quero parecer óbvio, mas tenha em mente o cruzeiro que você escolheu, por onde ele passará e quais os tipos de festa que terá a bordo. Lembre-se que a noite, no mar, venta e pode fazer frio e que, dentro do navio, o ar condicionado deve estar ligado no máximo. Leve também uma mala de mão, com nécessaire, uma muda de roupa e artigos básicos, pois geralmente as malas demoram um pouco para chegar no quarto após o check-in. O limite de peso da mala é de 90 Kg.

Alguns cruzeiros oferecem um jantar formal conhecido como “Noite do Comandante”, que requer roupa de gala, ou seja, terno e gravata para os homens e vestido longo para as mulheres. Mas não é obrigatório, e se você não quiser entrar na festa, é só seguir para algum dos outros restaurantes do navio ou pedir comida na sua cabine.

island-escape.jpgCheck-in – Não deixe para fazer o check-in em cima da hora. Lembre-se que os navios acomodam milhares de pessoas e as filas podem ser gigantes, principalmente nos portos mal preparados do Brasil. Se você vai pegar um navio em algum outro país, programe-se para chegar lá com pelo menos um dia de antecedência.

Taxas – além do valor da passagem, incluam no orçamento as taxas portuárias e de serviço e o seguro. Só para dar um exemplo, em uma viagem cara como a do Splendour of the Seas para a Europa, você terá que desembolsar US$137 de taxa de serviços, US$284 de taxa portuária e US$90,00 de seguro para 22 dias. Para um mini cruzeiro de três dias, porém, este valor cai para US$25 de serviço, US$76 de taxa portuária e US$14 de seguro.

Informe-se – Os jornais informativos ou folhetos de atividades do dia, com horários de navegação, desembarque, previsão do tempo, excursões, refeições, são deixados diariamente em sua cabine. Se ainda assim você tiver dúvidas, a recepção do navio é o lugar para tirá-las.

Excursões – muitos cruzeiros oferecem passeios programados em suas paradas. Aí é com você. A minha idéia é a seguinte: compre um guia Lonely Planet dos lugares onde você vai passar e também faça uma pesquisa antes da viagem. Se a excursão for passar pelos lugares que te interessam, pode ser uma boa. Se você resolver sair por conta própria, tenha sempre em mente o horário de retorno e planeje muito bem o meio de transporte. Verifique se há táxis ou se os ônibus funcionam até o horário que você planeja voltar. Você não quer ficar, literalmente, a ver navios (horrível essa… promento não fazer de novo).

ship-on-port.jpgEnjôos – Por mais que os navios modernos de hoje em dia possuam estabilizadores, é possível que você fique enjoado. Aliás, é muito provável que você fique enjoado. Se você é daquelas pessoas que enjoa em carro, ônibus ou avião, aí é mais do que certo que isso vai acontecer. O amigo blogueiro Arnaldo, do Fatos & Fotos de Viagens, um excelente blog com uma das matérias mais completas sobre cruzeiros que já li, nota que a nauseado vem do grego “naus” que significa navio, barco. Ele dá algumas dicas para vencer este problema.

1 – Preparação – se você tem propensão a ficar enjoado em viagens, prepare-se antes de embarcar em um cruzeiro freqüentando uma academia de ginástica e buscando orientação especializada, através de exercícios de isometria. Segundo ele, atividades aeróbicas, musculação, esportes e a tal da isometria podem curar este problema.

2 – Tente estabelecer uma referência visual – Não descer para cabinas, pois você não vai encontrar objetos fixos. Sente-se fixo no centro da popa do barco, (longe da fumaça e cheiro de diesel), onde o movimento é mínimo, tente se concentrar num objeto fixo na costa. Se for necessário ficar numa cabina, certifique-se que esta seja bem ventilada e se possível que tenha um ventilador.

ship-on-port-02.jpg2 -Não beba nada que contenha álcool – isso só vai piorar a situação.

3 – Hidrate-se – Beba água ou outra bebida que tenha um certa quantidade de açúcar (Gatorade etc…), mas que não contenha gás, principalmente depois de vomitar para evitar desidratação. Tente comer também um biscoito salgado.

4 – Algumas pessoas encontram conforto indo para a água.

Para evitar o enjôo, evite bebidas alcoólicas, comidas gordurosas e a falta de descanso. Procure também por medicamentos, que podem ser comprados sem prescrição médica. Para isso, de preferência consulte um médico e veja como você reage ao medicamento antes de viajar, já que muitos provocam reações adversas. Eu costumo tomar Dramim quando estou mareado, mas sei que logo depois irei dormir por algumas horas. Existem também adesivos que você pode colocar… mas repito minha recomendação: procure um médico e veja o que é melhor para você. E se você enjoar no navio, procure a enfermaria, que segundo nosso amigo Arnaldo, possui remédios “milagrosos”.

Room Service – Para o café da manhã, o serviço é gratuito. Basta preencher o menu e colocar do lado de fora. Nos demais horários, é cobrada uma taxa. O serviço funciona 24 hs.

splendour-suite.jpgCabine – Não é permitido o uso de eletrodomésticos na cabine, especialmente ferro de passar roupa. As cabines têm secadores de cabelos. É proibido o embarque com equipamento de som com qualquer tipo de amplificação.

Pagamento das despesas – a maioria dos cruzeiros hoje em dia funciona no sistema all inclusive, ou seja, tudo incluído no valor da passagem, você come e bebe sem se preocupar com as conseqüências financeiras dos seus atos no final da viagem. Para os roteiros que não funcionam neste sistema, é necessário informar a forma de pagamento no início da viagem, cadastrando o seu cartão de crédito ou, em caso de pagamento em dinheiro, fazer depósitos regulares conforme você for gastando. Com isso, você recebe o cartão magnético da empresa, com o qual faz os pagamentos dentro do navio.

Alimentos e bebidas – nem pense em levar aquela garrafa de uísque doze anos que você ganhou de natal. É proibido levar qualquer tipo de alimento ou bebida adquiridos fora do navio.

Documentação – se você vai fazer um roteiro internacional, não esqueça de perguntar à companhia de cruzeiros quais são os documentos necessários em cada um dos portos em que o navio fará parada. Em alguns, você poderá tirar um visto dentro do próprio navio, ou não precisará dele caso faça a excursão oferecida pelo cruzeiro. Informe-se bem antes de viajar, para não ter que ficar dentro do navio enquanto todos passeiam em terra firme.

msc_opera_big.jpgBom, acredito que eu tenha falado sobre os principais pontos, mas se vocês quiserem saber mais, visitem a página do Arnaldo. Lembrem-se também de, ao marcar um cruzeiro, fazer muitas perguntas ao seu agente de viagens. Quando se está em terra e há um problema, você muda de hotel, de cidade e até de país. Em um navio, não há como fugir.

Vamos então aos roteiros que separei, lembrando que há muitas outras opções no meu artigo no site O Pensador Selvagem, sendo que ali separei os roteiros temáticos e de curta duração (geralmente mais baratos, festeiros e com mais jovens). Aqui, vou dar mais atenção aos roteiros mais longos, conseqüentemente mais caros e com uma média de idade mais elevada.

antartica.jpgUma das opções que mais me chamou a atenção foi o Rumo à Antártica. São 18 noites a bordo do Azamara Journey, um navio médio, com 181 metros e 358 cabines para 694 passageiros. O Roteiro tem início em Buenos Aires no dia 9 de fevereiro com parada nas Ilhas Malvinas (ou Falkland, se você preferir), seguindo para Coronation Island, Elephant Island e Deception Island, já na antártica e retornando pelo Cape Horn (Chile), Ushuaia (Argentina), Punta del Este e Montevidéu (Uruguai) até chegar novamente em Buenos Aires. Um roteiro para ninguém colocar defeito.

 

azamara-antartica.jpg

Para quem gostou do roteiro acima mas achou a ida à Antártica uma fria (eu prometi que ia para com os trocadilhos infames, mas não resisti) os cruzeiros para a Terra do Fogo são uma opção. O gigante Costa Victoria, com suas 964 cabines para 2.394 passageiros espalhadas por 253 metros, faz um roteiro de 22 noites saindo do porto de Santos no dia 18 de fevereiro. As paradas acontecem no Rio de Janeiro, Buenos Aires, Montevidéu, Puerto Madryn (AR), Punta Arenas (CH), Baia Garibaldi, Ushuaia (AR), Ilhas Malvinas, Buenos Aires de novo, Punta del Este, Porto Belo e Santos. Se você preferir, pode começar o roteiro pelo Rio de Janeiro no dia 19, mas vai ter que voltar por Santos. O preço por pessoa em cabine dupla varia de US$2.649 (cabine interna) a US$6.359 (mega suite com vista para o mar).

splendour-pool.jpgUm parêntese aqui… quando eu penso nos preços dos cruzeiros, eu cada vez mais me convenço que realmente esta é uma boa opção de viagem. Se você colocar na ponta do lápis os gastos com passagens, hotéis, aluguel de carro, alimentação e entretenimento que teria em uma viagem em que se dispusesse a conhecer tantos lugares em um curto espaço de tempo, com certeza o valor estaria próximo a este. A questão aí é que realmente são viagens diferentes. Em uma, você vai fazer as refeições e se divertir dentro do navio, na outra, você vai conhecer a cultura, a comida e as pessoas do local. Estou falando também de pessoas que viajam no esquema avião, hotel, restaurante, carro alugado… porque realmente não dá para comparar com as minhas viagens low budget, no esquema albergue, casa de amigos, trem, ônibus, passagens em promoção, museus grátis aos domingos, etc.

splendour-flyer-01.jpgOk… mas voltando à Terra do Fogo. Outro navio a fazer o roteiro é o famoso Splendour of the Seas, da Royal Caribbean. São 902 cabines para 2.076 passageiros confortavelmente alojadas em 279 metros. O Splendour fará duas saídas para a Terra do Fogo em março, uma no dia 09 e outra no dia 22. Na primeira viagem, saindo de Buenos Aires, ele vai passar por Punta del Este, Porto Madryn (Argentina), Cabo Horn (Chile), Ushuaia (Argentina), Punta Arenas (Chile), Estreito de Magalhães, Fiorde Chileno, Porto Montt (Chile), La Serena Coquimbo (Chile) e Valparaíso (Chile). Na Segunda, saindo de Valparaíso (Chile) as paradas serão em Porto Montt (Chile), Fiorde Chileno, Estreito de Magalhães, Punta Arenas (Chile), Ushuaia (Argentina), Cabo Horn (Chile), Porto Madryn (Argentina), Buenos Aires, Rio de Janeiro e Santos.

O navio se despede do Brasil no dia 06 de abril, em um cruzeiro de 14 noites que sai de Santos, dá uma passada nos portos brasileiros do Rio de Janeiro, de Santos e do Recife e segue para Agadir e Casablanca no Marrocos, fazendo sua parada final em Lisboa.

splendour.jpgOutros navios aproveitam o fim da temporada no Brasil para organizar roteiros para a Europa. O Azamara Journey parte no dia 24 de fevereiro de Santos, para 19 noites de viagem passando por Salvador, Maceió, Recife, Mindelo (Cabo Verde), Santa Cruz de Tenerife (Ilhas Canárias), Funchal (Ilha da Madeira), Casablanca (Marrocos), Gibraltar (Reino Unido), Barcelona (Espanha) e Savona (Itália). O pequeno Grand Voyager, de 180 metros, com 418 cabines para 836 passageiros, se despede no dia 23 de fevereiro, em uma viagem de 11 noites até Valência, na Espanha, saindo de Santos e passando por Rio de Janeiro, Salvador, Recife e Fernando de Noronha.

cruise-pool.jpgO MSC Sinfonia parte do Rio de Janeiro no dia 01 de março com destino à Itália. Com 777 cabines para 2.087 passageiros, o navio vai passar por Búzios, Salvador, Mindelo (Cabo Verde), Santa Cruz do Tenerife (Ilhas Canárias), Funchal (Ilha da Madeira), Tangier (Marrocos), Túnis (Tunísia), Dubrovnik (Croácia) e Veneza (Itália). Já seu irmão maior, o MSC Opera, com 856 cabines para 2.055 passageiros, vai para a Alemanha, saindo de Santos no dia 31. O Roteiro passa por Rio de Janeiro, Maceió, Fortaleza, Mindelo (Cabo Verde), Santa Cruz de Tenerife (Ilhas Canárias), Lisboa (Portugal), La Coruña (Espanha), Dover (Inglaterra) e chega em Kiel (Alemanha) no dia 20 de abril.

Bom, se você é um marinheiro de primeira viagem e acredita que esses roteiros longos assim seriam muita emoção (ou muito caros), há também a opção dos mini-cruzeiros. São três ou quatro noites passando por lugares como Búzios, Angra dos Reis, Florianópolis, Ilha do Mel. O navio Island Escape é especialista neste tipo de viagem, siga o link e dê uma olhada no que ele tem a oferecer. Outra opção são os roteiros de seis noites para Fernando de Noronha oferecidos pelo diminuto Pacific, com apenas 328 cabines para 658 passageiros. O navio funciona mais ou menos como um ônibus circular, passando por Recife, Natal, Fortaleza e Fernando de Noronha continuamente do dia 09 de fevereiro até o dia 06 de março. Você pode começar o cruzeiro em qualquer um dos portos, em diversas datas diferentes.

 

pacific-02.jpg

 

grand-amazon-01.jpgPara terminar este meu loooongo post, vamos falar dos cruzeiros pluviais. Isso mesmo, pelos rios da Floresta Amazônica. O navio que faz este roteiro é o Ibero Star Grand Amazon. Apesar do nome imponente, ele possui apenas 74 cabines para 150 passageiros, espalhadas por 90 metros, o que não quer dizer que ele não possua piscinas, jacuzzis, restaurantes e bares. De 3 a 27 de abril, o Grand Amazon vai alternar dois roteiros pela região. O primeiro, de três noites, sai de Manaus, sobe o Rio Manacaparú até o Lago Janauacá e retorna para a capital. O segundo, de quatro noites, sai também de Manaus, segue até o Lago Jacaré e passa pelos rios Puduari e Cuieiras antes de retornar.

E chega, quem quiser saber mais, aí vão os links para as diversas empresas que fazem roteiros por aí…

Azamara Cruises

Costa Cruzeiros

Iberostar

Island Cruises

MSC Cruises

Pullmantur

Royal Caribbean

Snowboarding Eu ia… mas acabei ficando sem tempo ($$$) disponível… então, fica ai a dica para vocês. Que tal estudar espanhol no Chile e ao mesmo tempo aproveitar a temporada de esqui? Essa é a proposta da Escola Tandem, localizada em Santiago. O curso possui sete níveis intensivos com duração de uma semana e oferece o programa Esqui e Espanhol, onde o aluno pode estudar de manhã e esquiar à tarde, ou estudar durante a semana e praticar o esporte nos fins de semana. Os preços variam de US$840 a US$1.575 dependedo do tipo de acomodação, do tempo de permanência e da quantidade de dias em que se vai esquiar… os meses entre julho e agosto são os mais caros.

A Tandem também oferece programas de estágio em diversas empresas do país (acho que aí suas possibilidades de esquiar ficam meio reduzidas… afinal você vai para lá para trabalhar). O tempo de duração do programa fica entre seis e 22 semanas, com um valor entre US$75 e US$110 por semana, com hospedagem.

Santiago Panorama

Santiago é uma belíssima cidade, emoldurada pela Cordilheira dos Andes. O povo de lá é realmente orgulhoso de seu país e sua história, e isso se reflete no importante espaço que é reservado para a preservação da história, cultura e tradição Skiingchilenas. As estações de esqui usadas pelos alunos do curso (La Parva, Farellones, El Colorado e Valle Nevado) ficam a menos de 40 quilômetros da cidade, bem como outras atrações como parques naturais, vinícolas e cidades litorâneas.

Continuo juntando meu dinheirinho aqui para ir, mas com um filho a caminho, acho que vai ficar cada vez mais difícil. Enquanto isso, eu espero que algum leitor aqui do blog aceite a sugestão, embarque na viagem, e depois me conte como foi.